Follow by Email

Seguidores

domingo, 14 de outubro de 2012

REVELADA SUJEIRAS DA IGREJA MUNDIAL DO PODER DE DEUS

EX-PASTOR DA IGREJA MUNDIAL DO PODER DE DEUS REVELA SUJEIRA DA IGREJA Dissidente da Igreja Mundial relata como foi orientado a distorcer trechos da “Bíblia” para aumentar a coleta de dinheiro dos fiéis Por Victor Ferreira, na Revista Época [Leia também: Igreja Mundial disputa fiéis no mercado religioso] A Igreja Mundial do Poder de Deus é tida como a igreja neopentecostal que mais cresce no Brasil. Tem mais de 2.300 templos e ocupa quase toda a programação da Rede 21, além de horários em outros canais. Quando foi fundada pelo apóstolo Valdemiro Santiago, em 1998, o então motorista de caminhão Givanildo de Souza começava a trabalhar em Sorocaba, no interior de São Paulo. Entusiasmado com as promessas de cura, enriquecimento e ressurreição, ele resolveu trocar o caminhão pelos templos. Virou discípulo de Valdemiro e obreiro da Mundial. Para provar sua proximidade com Valdemiro, Givanildo exibe fotos de sua família com a de Valdemiro, todos em trajes de lazer. A dedicação ao altar lhe rendeu promoções. Givanildo passou por várias cidades até ser transferido para Araçatuba, a 525 quilômetros da capital paulista. Lá ficou responsável por 14 igrejas. Como pastor regional, chefiava os colegas e respondia pelo dinheiro arrecadado. Semanalmente, diz, enviava para a sede os montantes recolhidos. O vínculo com a Mundial durou até julho deste ano. Depois de se declarar descontente, Givanildo decidiu sair e agora faz acusações contra a Mundial. Ele afirma que era orientado a distorcer trechos da Bíblia para aumentar a arrecadação com os fiéis. É a primeira vez que um dissidente da Mundial dá um depoimento assim. Representantes da igreja foram procurados para comentar, mas não quiseram responder. A seguir, suas principais afirmações sobre o funcionamento da Mundial. A pressão por arrecadação Os líderes da Igreja Mundial, segundo Givanildo, estabelecem metas financeiras a seus subordinados e cobram resultados. “Se eu não dobrasse o valor, ia ser mandado embora com minha família e tudo”, diz. Givanildo conta que, um pouco antes de deixar a Mundial, despachava para a sede cerca de R$ 300 mil por mês, oriundos do bolso dos fiéis. “Depositava na conta da igreja. Às vezes, pediam para levar em mãos.” A pressão por arrecadação e as técnicas para extrair dinheiro de fiéis, segundo ele, eram ditadas pelo bispo Josivaldo Batista, o segundo homem da Mundial. Josivaldo, diz, lidera a segunda parte dos encontros periódicos de pastores para falar de crescimento financeiro. “A primeira parte da reunião é televisionada. Depois que desligam tudo, o bispo Josivaldo começa a falar: ‘O negócio é o seguinte, se não crescer, vamos fazer umas trocas aí. Vamos botar os pastores lá no fundão do Nordeste, no meio do mato’.” O uso da Bíblia Givanildo diz que, nas reuniões, Josivaldo também mostra como usar trechos da Bíblia para aumentar a arrecadação. “Houve uma campanha feita em cima de Isaías 61:7, sobre a dupla honra. Aí surgiu a proposta de pedir 30% do salário da pessoa.” Esse versículo diz o seguinte: “Em lugar da vossa vergonha tereis dupla honra; (…) por isso na sua terra possuirão o dobro e terão perpétua alegria”. Segundo Givanildo, os pastores passaram a pregar que para obter a “dupla honra” era necessário “dobrar” o dízimo e dar mais 10% do salário como oferta. Total: 30%. O “trízimo” ficou conhecido como uma inovação introduzida pela igreja de Valdemiro. Outra orientação comum, diz Givanildo, é fazer associações simplórias entre números citados em textos sagrados e metas de ofertas. Num trecho bíblico que descreve uma batalha está dito que 7 mil guerreiros “não se dobraram a Baal”. É o que basta para uma associação. Depois de reler essa frase aos fiéis, os pastores passam a pedir doações de 7 mil pessoas, insinuando que se trata de uma determinação bíblica. A barganha pela água benta Na Mundial, de acordo com Givanildo, o acesso a bens sagrados são barganhados. Josivaldo, diz ele, mandava distribuir água benta só aos que contribuíssem financeiramente. “A gente tinha de dizer assim: ‘Eu quero 200 pessoas com oferta de R$ 100, que eu vou dar uma água’. Para aquelas que não tinham oferta, não podia dar.” Os motivos da ruptura “Eu fazia meu melhor no altar, só que quando chegava nesse momento de pedir oferta não me sentia bem. Ficava enojado”, afirma. “Se a igreja está passando necessidade, não pode ter fazenda, clube.” Givanildo conta que era considerado “rebelde” por não colocar em prática as campanhas de ofertas acima de R$ 100. E, quando o faturamento caía, era acusado de roubo, diz. “Um dia, na reunião, o bispo Josivaldo, querendo me humilhar, gritou assim: ‘Pastor Souza, vem aqui na frente’. Ele disse que tinha uma acusação, que eu estava pegando propina de outros pastores.” A nova igreja Fora da Mundial, Givanildo montou sua própria igreja, a Missionária do Amor. Seu primeiro templo, em Araçatuba, tem sistema de som, grafite na parede e quase uma centena de bancos estofados. Com que dinheiro montou tudo isso? “Tem gente que acredita e está me ajudando”, afirma. Sua igreja não parece ser muito diferente da Mundial. Givanildo afirma que, pelo menos no que diz respeito à forma de pedir ofertas, não segue os passos de Valdemiro. *** Fonte: Época. Divulgação: Púlpito Cristão

Púlpito Cristão

Pulpito Cristão

terça-feira, 10 de abril de 2012

Diante de Qual Altar?

DIANTE DE QUAL ALTAR?

E com aquelas pedras edificou o altar em nome do SENHOR; depois fez um rego em redor do altar, segundo a largura de duas medidas de semente. Então armou a lenha, e dividiu o bezerro em pedaços, e o pôs sobre a lenha. (1RS 18:32,33)

O texto narra sobre o profeta Elias, que fez um altar ao Deus verdadeiro, e com lenhas fez uma fogueira, mas não acendeu, apenas orou para que Deus aceitasse a sua oferta, o que aconteceu. (Ler capítulo 18 de 1Reis).

Os judeus tinham o hábito de fazer um altar, bem como um lugar para queimar as oferendas a Deus. Os pagãos também faziam algo semelhante para os seus deuses. Neste mesmo texto de 1Reis, os adoradores de Baal fazem um altar, e uma fogueira.

A fogueira, portanto simboliza oferta, oração e adoração. Um altar ao seu deus pessoal.

Lamentavelmente na França no século XII, uma cerimônia pagã, em homenagem ao deus Sol, o dia de solstício de verão, 22 ou 23 de Junho, acabou sendo introduzida na igreja, e depois por meio do sincretismo religioso, harmonizando deuses pagãos com santos homens da igreja, que passaram a ser adorados como deuses.

Chegou-se ao absurdo de se fazer altares para os deuses pagãos e desculpar o erro, dizendo que são para os homens de Deus. Mentiras!!

Nós evangélicos não devemos fazer altares para homens, nem fazer estas fogueiras, nem participar delas. Fugi da idolatria. Só ao Senhor daí glória.

A mentira diz: “Viva são Pedro! Viva são João! Viva santo Antônio! Quando sabemos que isto é exaltar e honrar a homens, é esquecer que eles são mortais, é deixar o Deus criador, pela criatura. Disse Jesus diante das mentiras do diabo: “Adorarás ao Senhor teu Deus, e só a Ele prestarás culto”. A nenhum outro cultueis!

Portanto, quando olhardes para uma fogueira saiba que ali está um altar. Um altar a deuses pagãos, ensinados por pagãos, ou seja, aqueles que adoram a homens, a animais ou a elementos da natureza. Nós os discípulos de Jesus, adoramos ao Senhor, portanto, façamos da nossa vida um altar ao Senhor.

Pr. Felipe da Hora

Lição 8 - Escravos ou Livres

ESCRAVOS OU LIVRES

(RM 6:16) - Não sabeis vós que a quem vos apresentardes por servos para lhe obedecer, sois servos daquele a quem obedeceis, ou do pecado para a morte, ou da obediência para a justificação? – O verso que lemos nos questiona a uma escolha, a uma posição entre duas possíveis: Ser servo do pecado e morrer, ou ser obediente a palavra de Deus e ter a justificação para a vida eterna!

Portanto, aquele que serve ao pecado é escravo do pecado, e ser escravo significa: Ser dependente, estar sujeito, estar debaixo da vontade de outros! Ora, aquele que estar sob o domínio de vícios, é escravo do vício; aquele que é dominado pela sua tradição religiosa é escravo da religiosidade cega! Quem não consegue viver livremente, mas de alguma forma está preso a qualquer coisa desta mesma coisa é escravo. (RM 6:20-22) - Porque, quando éreis servos do pecado, estáveis livres da justiça. E que fruto tínheis então das coisas de que agora vos envergonhais? Porque o fim delas é a morte. Mas agora, libertados do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna. Portanto, concluímos que há duas possibilidades:

1-Servo do pecado = livre da justiça = frutos da vergonha = morte eterna;

2-Liberto do pecado = servo da justiça = frutos da santificação = vida eterna;

O propósito do inimigo portanto é impedir o homem de ter vida eterna, e para tanto, busca escravizar o homem, e fazê-lo dependente das coisas do mundo ou da carne..o que é possível quando o homem torna-se escravo do pecado, pois a bíblia diz: (JO 10:10) - O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância. A missão do ladrão é:

01. Roubar... aquilo que o homem tem de valor, de importante, de precioso! E o roubo a que se trata é nossa condição de “Propriedades de Deus”. Ele quer nos roubar de Deus, e quer roubar a nossa herança. Ele quer roubar nossos tesouros celestiais. Quer roubar nossa autoridade pelas mentiras que lança. Ele quer roubar nossos dons e talentos, e tudo que Deus nos tem dado.

02. Matar ... tudo aquilo que possa nos dar vida. Pois, se não tivermos vida, somos mortos, e a bíblia diz que o pecado é a morte do homem. O pecador está morto nos delitos e pecados, e Jesus disse: Deixai os mortos sepultarem os mortos. Satanás quer nos deixar sem vida, sem alegria verdadeira, sem paz, sem felicidade, sem amizade com os outros, e sem comunhão com Deus. e para isto ele quer nos fazer escravos do pecado... Ele nos mata quando nos prendemos ao mundo, quando ficamos dependentes da concupiscência da carne.

03. Destruir... as fundações e princípios de Deus. O Inimigo tenta tirar os alicerces que edificam a vida do homem os quais são: A palavra de Deus, a família, a fé em Cristo Jesus, e a comunhão com a Igreja. Se o homem tem uma fé destruída, tem uma vida destruída; é por isso que muitas famílias são destruídas, e porque muitos cristãos não tem comunhão.

Mas, se somos livres e não escravos, não aceitamos as mentiras do Diabo: (TG 4:7) - Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.

A humanidade tem o direito de escolher: Ser escravo do Diabo e suas mentiras ou ser servo de Deus e a sua justiça. (DT 30:19) - Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência,

O homem portanto, pode escolher uma destas propostas:

01) Ser servo de Deus => A vida = bênçãos = vida abundante!

02) Ser escravo do pecado => A morte = maldições = morte vergonhosa!

Em geral sabemos que: O escravo não tem direito algum, não tem direito nem a sua própria vida, nem a liberdade; não tem direito a herdar bem algum, pois tudo pertence ao seu senhorio. Se o escravo tem um maligno senhor, então, até o pouco que tem é roubado, sua vida é tirada, e tudo lhe é destruído. Quem é escravo do pecado tem todas estas maldições. Quando Jesus apresentou as obras do diabo que é roubar, matar e destruir, também apresentou-nos em sua palavra a solução: (1JO 3:8) - Quem comete o pecado é do diabo; porque o diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo.

Se escolhermos servir ao Senhor Jesus, nós podemos desfazer as obras do diabo por meio de Cristo! E todas as maldições podem ser retiradas: (GL 3:13) - Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro;

O texto portanto, afirma que o homem pode ser resgatado das maldições, pois Cristo fez-se maldito em nosso lugar, ou seja Ele assumiu, ao morrer na cruz, as maldições que eram nossas. É importante lembrar que a maldição está sobre os escravos do pecado, aquele que não confessaram a ação poderosa de Cristo em suas vidas. Portanto, se alguém estar em Cristo, estar livre do pecado e também estar livre das maldições, sendo uma nova criatura! (RM 6:6,7) - Sabendo isto, que o nosso homem velho foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado.Porque aquele que está morto (em Cristo) está justificado do pecado. Se crermos em Cristo, não mais fazemos a vontade do pecado. Quem faz a vontade do pecado, é escravo do pecado e não estar em Cristo, devendo receber a devida condenação...

(RM 6:23) - Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor. O texto afirma duas verdades: que a vida eterna é uma dádiva de Deus, e que quem anda na prática escrava do pecado recebe a morte! Não há desculpas que possa livrar o homem da condenação, a não ser o homem submeter-se ao domínio de Cristo.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

COMUNICADO


Informamos a todos que o acontecerá neste sábado dia 29 de Setembro REUNIÃO DA DIRETORIA NACIONAL da ICB em Mossoró a partir das 08hrs da manhã e encerrará às 21hrs. Não perca!! Muitos são os assuntos e projetos da nova Diretoria. Compareça e nos ajude a desenvolver uma Igreja de Cristo, segundo Cristo!!!

DIRETORIA ICB 2013-2014

A 51ª Assembléia dos Ministros da ICB deliberou em nova eleição a seguinte liderança nacional: DIRETORIA NACIONAL - Presidente: Pr. Mayldson Fernandes; Vice presidente: Pr. Márcio Morais; Tesoureiro Nacional: Prb. Fco Carneiro; Secretário Geral: Pr. Pedro Rodrigues; DIRETORIA SENAMIC - Secretário de Missões: Pr. Antônio Dantas; Secretário Adjunto -Pr. João de Souza; Tesoureiro de Missões -Pr. Cléber de Sousa; CONSELHO DE ÉTICA - Pr. Fco Souto; Pr. Felipe da Hora; Pr. Adilson de Jesus; Pr. Isac dos Reis; e Pr. Iremar Santos. CONSELHO FISCAL - Pr. Joel Medeiro; Pr. Aluízio Otaviano; Pr. José Souto. Compõe ainda a Diretoria os Representantes das Regiões Eclesiástica, a saber: 1- REGIÃO LESTE RN PB PE BA: Pr. Geraldo Lima; Pr. Erinaldo Veríssimo. 2- REGIÃO OESTE RN PB PE BA: Pr. David Marroque; Pr. Fco Higino; 3- REGIÃO OESTE RN SERIDÓ: Pr.Isac Reis; Ev. Fco Elieudo; 4- REGIÃO NORTE CE: Pr. Felipe da Hora; Pr. Jurandi Bezerra; 5- REGIÃO SUDESTE: A receber dados; 6- REGIÃO MAPI: Pr. Francildo Gomes; Mss. Elis Regina; 7- REGIÃO OESTE CENTRAL: Pr. Nicássio de Assis; Pr. Paulo Abdias; 8- REGIÃO LESTE OESTE CE: Pr. Herbert Amorim; Pr. Cavalcante Neto.

Ouça Rádio Evangelho

Uma Igreja compromissada com o Reino

A Igreja de Cristo do Centro de Sobral, convida a todos os amigos do Evangelho para construirmos uma Igreja Teraupeta. Jesus nos chamou para sermos tratados nele, mas também para sermos canal para tratarmos outros. Visite-nos!

DEUS AMA VOCÊ